Tubos de Aço – Diferenças em Tubos Com Costura e Sem Costura

tubos de açoUm dos metais mais utilizados atualmente no mundo para a fabricação de tubos é o aço. Além do aço comum, suas ligas (inox e carbono) oferecem inúmeras propriedades, que podem ser utilizadas na indústria, na construção civil, na fabricação de equipamentos, etc. Contudo, estes tubos podem ser produzidos de formas diferentes, visando objetivos diversos. Estamos falando dos tubos com ou sem costura. Qual a diferença?

A primeira diferença é o valor. Os tubos de aço são considerados os mais baratos. Por isso, são mais rentáveis e achados com maior facilidade nas lojas especializadas. Sua aplicação, em geral, se dá em domicílios, para compor sistemas de esgotamento sanitário, por exemplo. São produzidos em diferentes formatos, podendo ter espessuras e diâmetros variados. Uma vantagem deste tipo de tubo é a facilidade na hora da limpeza. Os tubos sem costura são mais caros, mas, também, mais confiáveis. Por isso mesmo, mais empregados em situações que necessitem máxima segurança e eficiência, como processos industriais. Nos casos onde haja exposição ao calor excessivo ou pressões elevadas, são a escolha mais adequada.

Os tubos de aço com costura e sem costura têm processos diferentes de fabricação. Os primeiros são produzidos a partir da torção da chapa de aço. O material é aquecido até chegar ao ponto de maleabilidade desejado. A seguir, utilizando ferramentas apropriadas, a chapa é moldada até alcançar o formato tubular, onde as pontas da chapa são soldadas. Os tubos sem costura passam por um processo mais inovador, onde ganham aparência lisa. A fabricação funciona assim: ao invés de chapas, os tubos de aço são fabricados a partir de cilindros. Após ser aquecido, o material é perfurado por um eixo até alcançar o formato de tubo.

Os dois tipos de produção garantem, à tubulação metálica, aplicações diferentes. Os com costura, por exemplo, são muito utilizados na produção de equipamentos agrícolas ou mobiliário. Já os sem costura podem ser empregados em situações de maior relevância, como no extrativismo de petróleo.

Deixe um Comentário